O GRUPO TEATRO/CIRCO MAKTUB foi criado inicialmente para desenvolver performances curtas de teatro e dança para eventos em 2002. O grupo adaptou sua proposta para a criação de peças teatrais e projetos culturais. As primeiras produções do grupo foram com temas sugeridos por contratantes, pesquisados e roteirizados pelo diretor Fábio Nascimento que o idealizou. O nome do grupo foi sugerido nas primeiras performances de dança do ventre e Maktub quer dizer “está escrito” em árabe. A ONG CULTURAL MAKTUB PERFORMANCES tem como intuito principal difundir o treinamento teatral para grupos periféricos. Oficializada em 2008, a ONG promoveu diversas interferências teatrais com grupos como o Arte do Gueto e a Quadrilha Dinossauro. O produto cultural criado pelo diretor no verão 2004/2005 é o Projeto Ilheenses Amados, com as peças “HISTÓRIAS DE CABARÉ” que já teve um público acima de 300.000 expectadores e “DAS MATAS AO PROGRESSO” que estreou em São Paulo no II Salão de Turismo em 2006 e em 2010 foi contemplada com edital via FUNCEB para apresentações em comunidades populares. O Grupo é independente e vem mantendo-se com recursos dos seus próprios trabalhos. O PROJETO ILHEENSES AMADOS tem como proposta flagrar alguns personagens da literatura de jorgeamadiana em ações que se passam na região cacaueira do início do século XX. Do ciclo do cacau, o projeto tem como inspiração os romances: Terras dos Sem Fim, São Jorge dos Ilhéus e Gabriela – Cravo e Canela de Jorge Amado, mas, no decorrer de sua constante pesquisa o projeto foi atravessados por diversas obras e fontes. Um dos objetivos é tornar a obra viva, transpondo os expectadores para dentro dela.
Outro projeto de pesquisa do grupo é a investigação em palhaçaria com os PALHAÇOS DO MAKTUB. Esta pesquisa teve inicio em 2004 com participação do diretor em oficinas direcionadas nesta temática e com montagem de números cômicos e espetáculos na linguagem circense e teatral á partir de 2006 com: BRINCANDO DE CLOWN (2006); HOMENS AJUDAM HOMENS? (2006/2010/2015); A NOITE DOS CLOWNS (2010); HOJE É DIA DE CIRCO (2012). Além dos espetáculos, o grupo interagiu com outras linguagens, como o audiovisual, produzindo o Videoarte Experimental E O PALHAÇO O QUE É? (2014) resultado de um trabalho acadêmico do curso de Comunicação Social Rádio/TV da UESC e produzindo também um encontro de palhaços da região com edições anuais da PALHASSEATA DE ILHÉUS. Todas as atividades do Grupo Teatro/Circo Maktub pertencem e são acompanhadas pelo Projeto de Extensão Teatro Popular e Interculturalidade da UESC – Universidade Estadual de Santa Cruz.

Fábio Nascimento é ator (DRT–Ba nº 2998) iniciou-se em atividades teatrais em cursos de interpretação com Pedro Mattos (1996/1997), Romualdo Lisboa (1997) e Malu Mendes (1998/1999) na Casa dos Artistas em Ilhéus. Foi integrante do NAU- Núcleo de Artes da UESC sob coordenação de Nevolânda Pinheiro e direção de Ramayana Vargens (2000-2004) participando de várias montagens neste período. Colabora desde 2004 do Projeto de Extensão Teatro Popular e Interculturalidade da UESC tendo participado de oficinas como ministrante, atividades em comunidades populares e intercâmbio para Suécia (2004) e montagens teatrais sob a direção geral e artística da diretora sueca Bim de Verdier e coordenação dos professores Rita Curvelo e Adão Ornellas. O ator destaca participações em diversos grupos teatrais: Grupo Trapizonga de Teatro (Diário do Hospício. Dir.: Márcio Glédson – 2007/2009), Cia. Bio da Cara Preta. (Lendas da Lagoa Encantada. Dir: Tânia Barbosa – 2012/2013), Teatro da Queda (Desviante. Dir.: Thiago Romero – 2017).
Desde 2002 dirige o Grupo Teatro/Circo Maktub é responsável por projetos culturais desenvolvidos no Sul da Bahia tais como: Palhasseata de Ilhéus – Palhaços do Maktub (desde 2011) e o Projeto Ilheenses Amados no Espaço Cultural Bataclan em Ilhéus (desde 2004). Fábio Nascimento é Bacharel em Comunicação Social – Rádio/TV pela UESC – Universidade Estadual de Santa Cruz (2014) e graduado em Artes Cênicas – Interpretação Teatral da UFBA, Universidade Federal da Bahia.
O ator tem participado em sua trajetória de produções televisivas e cinematográficas tais como: Composição dos Trovadores do Cacau para a minissérie Gabriela da Rede Globo (2012); Curtas metragens para o Curso de Comunicação Social da UESC (2010 á 2014), participação no filme A Última Estação (2013) de Dy Moretti, roteirizou, produziu e dirigiu o Curta Metragem E o Palhaço o que é?, além de ter algumas de suas peças como tema para reportagens de TVs do âmbito regional e nacional.

CONTATOS: 73-98859-4961 / 73-99151-2815
E-MAIL: fabyo_kallil@yahoo.com.br
FACEBOOK: Fábio Nascimento O Coronel
Fotos: Larissa Paixão – @fotocompaixão https://www.instagram.com/fotocompaixao/

Posts Relacionados